Expected Goal do Brasileirão 2017 por clube até a 19ª rodada.

A Tabela 1 traz o xG por clube (até a rodada 19), o número de gols marcados e a diferença entre esses gols e o xG (veja aqui uma explicação sobre Expected Goals). Um xG acima da média indica que o clube cria mais chances de gol do que a média dos clubes. Se um clube marca mais gols do que o seu xG, então seus atacantes foram mais eficientes do que a média do campeonato. Contudo, se a diferença entre o número de gols marcados e o xG é negativa, então está faltando pontaria aos atacantes.

A Tabela 1 traz o xG, gols marcados e a diferença entre esses gols e o xG. A tabela está ranqueada em ordem decrescente em relação à diferença entre os gols marcados e o xG.

TABELA 1

Clube Finalizações xG Gols Diferença
1 Corinthians 222 24,33 32 7,67
2 Gremio 232 27,84 35 7,16
3 Sport 232 22,56 29 6,44
4 Fluminense 221 24,49 28 3,51
5 Chapecoense AF 294 20,63 24 3,37
6 Atletico PR 209 17,05 20 2,95
7 Santos FC 196 19,10 22 2,90
8 Palmeiras 243 23,66 26 2,34
9 Bahia 281 21,74 24 2,26
10 Botafogo RJ 207 19,53 21 1,47
11 Vasco da Gama 252 19,67 20 0,33
12 Flamengo 290 26,73 27 0,27
13 Ponte Preta 218 19,11 19 -0,11
14 Coritiba 222 21,29 21 -0,29
15 Sao Paulo 264 23,93 22 -1,93
16 Vitoria 233 23,50 21 -2,50
17 Cruzeiro 283 23,62 21 -2,62
18 Atletico MG 234 21,99 19 -2,99
19 Avai FC 186 13,75 10 -3,75
20 Atletico GO 258 22,60 16 -6,60

O Corinthians lidera o campeonato por pontos e também lidera no ranking de eficiência nas chances criadas, seguido de perto pelo Grêmio e Sport. O Timão marcou 7,67 gols a mais do que o esperado. Isso significa um oportunismo dos atacantes corintianos bem acima da média. A Tabela acima sugere que a belíssima campanha do Corinthians neste campeonato se deve mais à eficiência em concluir às oportunidades de gol, do que á capacidade de criação de oportunidades. O Corinthians não é o time que mais criou chances de gol, ou seja, não tem o maior xG do campeonato. Podemos ver isso se ordenarmos a Tabela 1 por xG. É isso que fazemos no Gráfico abaixo (Expected Goals).

XG
As barras azuis representam Expected Goals (xG) acima da média do campeonato.

O gráfico mostra que o o clube que criou mais chances de gol até agora foi o Grêmio (em maior número, ou chances mais clara, ou ambos). O tricolor gaúcho apresenta um xG de 28 gols. O Corinthians ocupa apenas a quarta colocação no ranking, atrás de Grêmio, Flamengo e Fluminense, com um xG de 24. Porém, o Corinthians Foi mais eficiente do qualquer outro clube na hora de finalizar. Isso se reflete pelos gols de Jô. O atacante é o artilheiro do campeonato até aqui, com 11 gols. Ele é um dos principais responsáveis pelos 7,67 gols acima do esperado que o Timão marcou neste brasileiro (já mostramos os dados do Jô neste post aqui).

O gráfico acima chama a atenção para a situação do Flamengo. O rubro-negro carioca é o segundo clube com maior xG, porém,  ocupa apenas a quinta colocação do campeonato, com 29 pontos. Apesar de ter criado muitas oportunidades, o Flamengo não tem sido muito eficiente nas finalizações. A Tabela 1 mostra que o time ocupa a décima segunda colocação no ranking de “Gols marcados – xG”, com uma diferença de 0,27. Ou seja, o Flamengo cria chances de gol, mas os atacantes convertem em gol, na média do campeonato. Um xG próximo ou igual aos gols marcados, não é necessariamente ruim, indica que o time finaliza como a média dos clubes. Mas para quem tem pretensões de ser campeão, ou pelo menos, conseguir vaga na libertadores, é preciso superar a média.

Apesar de não ter mostrado um ataque muito eficiente, o Flamengo apresenta um alto xG, cria muitas chances de gol, o que mantém o clube na parte de cima da tabela. Por exemplo, o xG do Flamengo é de aproximadamente 27, enquanto que o xG do Vasco, apresenta “Gols marcados – xG” semelhante ao Flamengo, possui xG de 19 (veja na Tabela 1). O Flamengo é tão eficiente na finalização quanto o Vasco, porém cria muito mais chances de gol e, por isso, ainda figura entre os primeiros na tabela de classificação. Os dados da Tabela 1 são apresentados no Gráfico abaixo e mostram como Flamengo e Vasco são próximos no quesito eficiência.

DIFF_XG
As barras azuis representam (Gols -xG)>0. Clubes que marcaram mais gols do que seus Expected Goals aprecem como barras azuis.

Um dos responsáveis pela baixa eficiência do Flamengo relativa aos outros clubes que criam muitas chances de gol (como Grêmio, Corinthians e Sport), é devido às finalizações de Paolo Guerrero. O atacante marcou 5 gols no brasileirão até agora (décima nona rodada). Porém, seu xG é de 5,5, ou seja, o peruano tem feito menos gols do que se espera ria da média do campeonato. Claro que não é só Guerrero que é o responsável pela convergência do Flamengo para a média, outros jogadores também não estão aproveitando bem as oportunidades. Leandro Damião com 3 gols – que já saiu do clube – e Everton Ribeiro com 2, apresentam xG de 2,6 e 1,6, respectivamente. Contudo, Paolo Guerrero é responsável por 17% das finalizações do Flamengo no campeonato. Uma comparação pertinente é entre Guerrero é André, do Sport. O atacante do Sport apresenta um xG de 5,5 e é responsável por 17,2% no número de finalizações do Sport. Mesmos números de Guerrero; porém, André já marcou 9 gols neste campeonato. No agregado, os dois se depararam com situações muito semelhantes de gol, mas o atacante do leão da ilha marcou quase o dobro das vezes que Guerrero. O peruano contribui muito para o Flamengo quando está em campo; sacrifica-se retornando para buscar a bola e construir jogados na transição do segundo para o terceiro terço do campo – o que pode explicar um xG de apenas 5,5, contra os 7,3 de Jô -, porém, espera-se uma diferença entre gols marcados e xG alta (ou pelo menos positiva) de um jogador com o custo de Paolo Guerrero. Dos grandes atacantes, espera-se muito mais do que a média do campeonato.

Em resumo, para concorrer ao título (ou vaga na libertadores), é necessário que duas condições sejam válidas: 1) É preciso criar muitas chances; 2) É preciso ser (bem) mais eficiente que a média do campeonato (são condições necessárias mas não suficientes).

A análise do xG dos clubes nos dá uma visão do estado atual do campeonato: Corinthians e Grêmio estão conseguindo assegurar essas duas condições. O Sport é bastante eficiente nas finalizações, mas cria pouco. Já o Flamengo cria bastante, mas é pouco efetivo na finalização.

A posição do clubes não é só explicada pela eficiência dos ataques, mas também pelo desempenho das defesas. É necessária um análise dos gols sofridos para entendermos melhor as posições na tabela de classificação do campeonato. Em breve, adicionaremos as tabelas de Expected Goals Against (xGA); uma medida de esperança condicional de gols sofridos. Essa medida leva em conta os vários fatores atribuídos ao xG, além de condicionar a finalização dos adversário ao local onde a bola entrou, ou foi defendida. Chutes no ângulo são muito mais difíceis de defender do que chutes no meio do gol, e isso é levado em consideração no nosso modelo de xGA. Mas isso fica para um próximo post…

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s